Documento sem título
 
 
 
     
Documento sem título
Índice Ultravioleta
 
AlmaNews
 
Notícia - Consumo de frutas e hortaliças no Brasil está abaixo do recomendado Consumo de frutas e hortaliças no Brasil está abaixo do recomendado

Dia Mundial da Alimentação foi criado para conscientizar as pessoas sobre questões relativas à nutrição e ao hábito de comer de forma saudável. Para contribuir com essa reflexão, o programa Hortifruti Saber & Saúde divulga dados de uma pesquisa inédita sobre o comportamento dos brasileiros quanto ao consumo de frutas e hortaliças.

É fato que esses alimentos são importantes componentes de uma dieta saudável, entretanto, segundo dados do levantamento, apenas quatro em cada dez pessoas no País comem frutas e hortaliças diariamente.

Considerando a recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS), que indica uma ingestão mínima de 400 gramas (ou cinco porções) por dia, verifica-se que apenas 40% da população pode estar de acordo com essa orientação. Uma vez que o consumo diário de muitas pessoas não chega ao recomendado, pode-se concluir que o brasileiro está comendo mal.

Os achados do estudo tornam-se ainda mais preocupantes quando analisados paralelamente aos divulgados pelo Ministério da Saúde, em abril deste ano, no âmbito da Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico (Vigitel). Segundo a pesquisa, o excesso de peso no Brasil cresceu 26,3% nos últimos dez anos, passando de 42,6% em 2006 para 53,8% em 2016.

O excesso de peso e de gordura no corpo desencadeia e piora problemas na saúde que poderiam ser evitados, a exemplo das doenças que afetam o coração. Segundo a Vigitel, o excesso de peso é mais comum entre homens: sete pontos percentuais mais frequente do que em mulheres. O levantamento mostra que a ingestão diária de frutas no gênero masculino é de 35%, contra 42% no feminino. Esse padrão se confirma também para verduras (42% e 48%, respectivamente) e para legumes (38% e 44%).

Além disso, o estudo do Ministério da Saúde indica que a obesidade é maior entre os que têm menor grau de escolaridade. Também nesse caso, dados do sugerem uma associação: a ingestão cotidiana de frutas e hortaliças é menos frequente entre brasileiros com ensino fundamental e médio (37% e 35%, respectivamente), comparada à daqueles com ensino superior (50%).

A pesquisa indica, ainda, os motivos por que esses alimentos são escolhidos pelo consumidor brasileiro. Surpreendentemente, o levantamento revela que o preço não é principal fator que leva à compra dos produtos, já que 31% dos entrevistados consideram, primeiramente, a preferência por determinada fruta, legume ou verdura. Em seguida, a sazonalidade (se é um vegetal da estação) foi mencionada por 17% das pessoas.

Empatados em terceiro lugar, com 14% cada, estão a aparência e o preço dos itens oferecidos. Dentre os sete aspectos apresentados na pesquisa, o modo de produção dos alimentos (convencional, orgânico, etc) foi o que menos demonstrou influenciar na decisão dos consumidores: apenas 4% manifestaram preocupação com essa questão.

Uma das conclusões possíveis dessa análise é que, entre pessoas com maior escolaridade, estão mais claros os benefícios do consumo de frutas e hortaliças, uma vez que a ingestão desses alimentos é maior entre pessoas com ensino superior. Os dados que confirmam essa afirmação estão associados ao fato de a sazonalidade ser o segundo fator mais relevante na decisão de compra desses alimentos, comportamento que está relacionado a um maior acesso à informação.

Esses dados sugerem, portanto, que o conhecimento é fundamental para que a população reconheça o valor desses alimentos para uma dieta saudável. É exatamente para tornar mais acessível a ciência que envolve a produção e o consumo de frutas e hortaliças que o programa Hortifruti Saber & Saúde foi idealizado.

Fonte: Lifestyle ao Minuto

 
Documento sem título
 
Faça sua busca:
 
Almaderma

História
Nossos Princípios
Lojas
Espaço Café
 
Canais

Delivery
Convênios

Sustentabilidade

Descarte de Medicamento
 
Produtos

Cosmética e Beleza
Florais
Nutracêuticos
Nutrição
Nutricosmético
Saúde
 
Saúde

Índice Ultravioleta
Newsletter
 
Atendimento

Orçamento Online
SAC
Fale com o Farmacêutico
Fale com o Diretor
Trabalhe Conosco
 
A Almaderma apóia:
Alquimilla Farmácia de Manipulação Eireli EPP - CNPJ: 69.313.286/0001-61 - CVMS: 352590401-477-000062-1-1 - AFE: 0.21148.4 - AE: 1.33944.1 - Rua Jorge Zolner, 455 - CEP13201-039 - Jundiaí/SP - Telefone: (11)4583-2222 - Email: marketing@almaderma.com.br - Farm.Responsável: Heloisa Cristina Menegassi Aguiar Gomes - CRF-SP 50.330. Almaderma Farmácia de Manipulação Eireli EPP - CNPJ: 00.873.312/0001-00 - CVMS: 352590401-477-000069-1-2 - AFE: 7.39291.2 - AE: 1.3384436 - Rua Anchieta, 259 - CEP13201-804 - Jundiaí/SP - Farm.Responsável: Ana Paula Gonzalez Pires - CRF-SP 32.446. Nenhuma parte deste website pode ser reproduzido sem nossa permissão escrita. Qualquer dúvida sobre os produtos divulgados em nosso site, contate nosso atendimento ao cliente. Os medicamentos sob prescrição só serão dispensados mediante apresentação da receita ou envio pelo Site, Aplicativo, Fax, E-Mail ou Whatsapp. É proibido comercializar medicamentos controlados por meio remoto. Medicamentos podem causar efeitos indesejados. Evite a automedicação: informe-se com o farmacêutico. Copyright © 2012 - Produzido por FrameSet